download

Começa nesta quinta-feira o festival Morce-GO; Três dias de terror na Capital Exibição de filmes, palestras e oficinas integram a programação do evento que ocorre no Lumiére Bougainville

GABRIELLA STARNECK*

A 2ª edição do Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival, festival de cinema internacional com a temática de terror, começa nesta quinta-feira (1º) e se estende até o dia 3 de março no Cinemas Lumiére – Shopping Bougainville. O evento objetiva estimular e promover produções do gênero tanto goianas, quanto brasileiras e de todas as partes do mundo para o público em geral. Além disso, o festival tem o intuito de exibir o que há de mais criativo nas produções de curtas e longas-metragens em Mostra Competitiva proporcionando incentivo a novas produções e diversidade cinematográfica.

O Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival conta com uma programação ainda maior neste ano. Além da exibição de filmes, o festival oferece oficinas e palestras sobre o gênero, com o lançamento do livro O Escravo de Capela, do cineasta Marcos DeBrito, e com duas mostras de temáticas especiais: produções audiovisuais que exploram o lúdico dentro do gênero terror e uma sessão extra para animações. Para os amantes de fantasias, o evento ainda promove, no último dia, a Cosplay de Terror – concurso que vai premiar as fantasias mais assustadoras. Toda a programação é gratuita, com exceção das oficinas, que possuem taxa de inscrição que variam de 60 a 80 reais.

Festival

Segundo o curador do Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival, Cristiano Sousa, a ideia de fazer o festival surgiu quando os criadores do evento, como realizadores de filmes do gênero terror em outros festivais, identificaram que não havia no Centro Oeste nenhum festival competitivo, mas apenas mostras – além de também observarem que a produção goiana sobre o tema era muito pequena. “O festival foi criado já com competitividade internacional para trazer grandes inspirações para o público goiano e apresentar uma Mostra Competitiva de curtas nacionais e goianos”, afirma o curador. A segunda edição do festival conta com o apoio da Lei Goyazes 2016 do Governo do Estado de Goiás

O período de inscrições para participar da Mostra Competitiva da 2ª edição da Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival se estendeu no período de 16 de dezembro de 2017 a 15 de fevereiro de 2018. Segundo Cristiano, foram inscritos 676 filmes para Mostra Competitiva, sendo que as inscrições são de mais de 20 países e 20 estados, além de 22 curtas goianos. “Foram selecionados 39 filmes para a Mostra Competitiva de alto nível que conta com filmes de países como Turquia, Inglaterra e Estados Unidos, diversos estados e 8 filmes goianos – muitos inéditos em Goiás”, destaca o curador.

Programação 

O Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival não ficará restrito à exibição de filmes, já que o festival conta com palestras, oficinas e até mesmo com concurso de fantasia. Vão ser ofertadas três oficinas com profissionais especializados na temática: Criando Mundos: Introdução à Direção Cinematográfica e Segredos da Narrativa, com o cineasta, diretor e roteirista Marcos DeBrito, que vai apresentar aos participantes como criar uma narrativa para as telonas. O ator Alex Amaral está à frente da Oficina de Interpretação de Cinema e Novas Mídias para oferecer ferramentas de interpretação a novos atores. Já a maquiadora Marcella Siqueira vai ministrar a Oficina Maquiagem e Efeitos Especiais de Terror para aqueles que gostam de aterrorizar.

A programação ainda traz a master class Cinema e Literatura de Terror”, uma fala sobre cinema e literatura de gênero de terror. Durante essa atividade, o cineasta Marcos DeBrito vai lançar, em Goiânia, o livro O Escravo de Capela. O livro se destaca pela temática que aborda a história da escravidão. Segundo o curador Cristiano, o festival conta com intérprete de sinais para palestra sobre cinema e literatura.

O Cosplay de Terror,concurso que vai premiar as fantasias mais assustadoras no último dia do evento, integra novamente a programação do festival. O primeiro lugar vai ser premiado com duas diárias em Caldas Novas. Já os segundos e terceiros lugares ganharão livros da Editora Estronho + Kit Morce-GO. “O concurso foi realizado na primeira edição do evento e foi bastante positivo. As produções dos participantes foram de alto nível oferecendo ao público uma gama de criatividade e excelente estética”, afirma Cristiano que completa: “As atividades promovem ao público goiano uma diversidade gigante de programação com exibição de filmes gratuitas”.

Mostra Competitiva 

Integram a Competição Internacional de Curtas-Metragens filmes de ficção, documentário ou experimental de 1 até 25 minutos de duração e que tenham sido produzidos e finalizados fora do Brasil – com legenda em português ou inglês. Para Competição Nacional de Curtas- Metragens foram aceitos filmes de ficção, documentário ou experimental, brasileiros de curta metragem, com até 25 minutos de duração.  Já na Competição de Curtas-Metragens Goianos, filmes de ficção, documentário ou experimental, de curta-metragem, realizados dentro do Estado de Goiás. Para finalizar as Mostras Competitivas, filmes de ficção, documentário ou experimental – brasileiros ou não –, finalizados a partir de 2015, integram a competição de Longas Metragens.

Já a Mostra Não Competitiva inclui filmes de ficção, documentário ou experimental, brasileiros de curta metragem, com até 25 minutos de duração e longa metragem – escolhidos pela equipe do Festival sem caráter competitivo. O júri da competição de curtas será integrado por profissionais de cinema e/ou de outras áreas relacionadas, nomeados pela direção do festival. Paulo Vespúcio, cineasta, ator e produtor de audiovisual, compõe a banca avaliativa do festival e destaca a dificuldade em ser júri do evento: “Quando assisti aos filmes, passei uma mensagem para o Cristiano parabenizando-o pelo nível das produções e brincando com ele sobre a ‘batata quente’ que ele tinha jogado na minha mão e dos colegas do júri. O nível está muito alto! Foi muito difícil decidir os premiados de cada categoria e acreditem, não estou falando isso como forma de promover o festival!”.

Por também ser ator, Paulo enfatiza que isso também o auxilia na hora de ‘julgar’ os filmes: “Um ator experiente pode se sentir muito confortável para analisar um filme, pois, quando ele é convidado para defender um personagem dentro de uma obra, ele estuda profundamente o universo da história a ser contada e se integra com toda a equipe, com linguagem, narrativa e estética da obra a ser construída. Resumindo: ele não se limita apenas ao seu personagem, pois o personagem é também luz, figurino, cenografia, maquiagem, direção, roteiro, trilha, sonoplastia, atuação, é tudo que faz o audiovisual”.

Os filmes serão premiados com o troféu Morce-GO Vermelho de acordo com as dez categorias: Melhor Curta-metragem Goiano, Melhor Curta-metragem Nacional, Melhor Curta-metragem Estrangeiro, Melhor Curta-metragem Nacional (Júri de Público), Melhor Curta-metragem Goiano (Júri de Público), Melhor Longa-Metragem, Melhor Atuação (Goiás, Nacional e Internacional), Melhor Roteiro (Goiás, Nacional e Internacional), Melhor Direção (Goiás, Nacional e Internacional) e Menção Honrosa. Os troféus não serão enviados aos vencedores, caso os mesmos não puderem estar presentes no festival. Existe a possibilidade da entrega para representantes, mas para que isso ocorra é preciso que o diretor e/ou produtor envie um e-mail antecipadamente para a produção do evento.

Importância 

Segundo o curador Cristiano, a proposta do Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival é trazer novos gêneros para a região Centro Oeste, exibindo produções nacionais e internacionais de alto nível e instigar os realizadores goianos a novas possibilidades no audiovisual – promovendo filmes que fogem da produção convencional. “Pretendemos mostrar que é possível criar e se inspirar para que haja novas produções, além de oferecer entretenimento ao público carente de produções como as que estão na programação – que não chegam ao circuito comercial”, afirma Cristiano.

Paulo Vespúcio enfatiza a importância do festival para o mercado audiovisual no Estado: “Acredito na diversificação do cinema nacional, que vem apostando, na minha opinião, com certa demasia na comédia. Venho defendendo em meu discurso, já há algum tempo, a aposta em outros gêneros do cinema e com certa ênfase no cinema fantástico. Nosso País é muito rico em contos místicos, nosso povo é assim, e estou certo de que estão ávidos por este tipo de produto nas telas”.

O cineasta ainda comenta que o Morce-GO Vermelho – Goiás Horror Fiml Festival, com o sucesso de público da primeira edição, prova a teoria dele de diversificar a produção cinematográfica. “Este festival, além de proporcionar diversão, também serve para divulgar o cinema fantástico e recrutar, através dos filmes que passam na tela, novos apaixonados pelo gênero que queiram entrar no caminho de produzir um produto que promete muitas divisas no mercado do audiovisual brasileiro”, finaliza Paulo.

Gabriella Starneck é Integrante do programa de estágio do Jornal O Hoje sob orientação da editora Flávia Popov. (Foto: Reprodução)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *