Acusados de assassinarem para ficarem com dinheiro de seguro serão ouvidos nesta sexta

Vítima foi morta com um tiro pelas costas durante uma emboscada

Ana Cristina Brasil da Silva e João Marcos Brasil da Silva, acusados de arquitetarem e executarem o assassinato de um parente para ficarem com o dinheiro de seguros de vida, serão ouvidos pela Justiça nesta sexta-feira (19). A audiência ocorre a partir das 9 horas, pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia, em audiência preliminar criminal.

Os dois acusados foram denunciados pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) pela morte de Jucimar dos Santos Bezerra, ocorrida por volta das 19h de 6 de agosto de 2015, na Rua Gyn 20, Condomínio Mansões Eldorado.

Segundo a denúncia do MPGO, João Marcos matou Jucimar Bezerra, de 34 anos, mediante promessa de recompensa e com uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. Já Ana Cristina, que era esposa da vítima, foi denunciada por ser a mandante do homicídio, por motivo torpe, para apoderar-se do seguro de vida do qual era beneficiária.

O crime

Conforme o inquérito policial, Ana Cristina Brasil, de 36 anos, mulher da vítima; o irmão dela, Nédio Brasil, de 44 anos; e o filho dele, João Marcos Brasil, de 20 anos, mataram Jucimar com o intuito de ficar com valores referentes a seguros de vida, totalizando cerca de R$ 120 mil.

De acordo com as apurações, Ana Cristina, casada com Jucimar há seis anos, arquitetou a morte do marido, com ajuda do irmão. Eles teriam prometido a João Marcos R$ 20 mil pelo “serviço”. Desse total, R$ 5 mil chegaram a ser repassados ao executor.

O sobrinho teria chamado o tio para resolver um problema mecânico em uma motocicleta. Ao darem uma volta no veículo, supostamente para demonstrar o problema, o sobrinho simulou que a moto havia enguiçado. Ele pediu pro tio empurrar a moto e, nesse momento, teria disparado contra a vítima, pelas costas.

O trio confessou o assassinato, mas negou a motivação patrimonial. Na versão deles, o crime foi cometido porque Jucimar era violento e agredia a família. estão sob investigação.

 

Fonte: http://www.emaisgoias.com.br/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta