delega-2

Polícia Civil diz que 162 cidades de Goiás não têm delegados; MP apura situação

Além disso, outros 104 municípios não possuem sequer agentes. Promotor diz que ofício da corporação é ‘pedido de socorro’; governo afirma que deve realizar concurso, mas não deu prazo.

 

Mais de 60% das cidades de Goiás não têm delegado

A Direção da Polícia Civil de Goiás encaminhou ofício ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) no qual relata a falta de profissionais para atuar no setor de segurança. Segundo a corporação, 162 das 246 cidades do estado não possuem delegados, o que corresponde a quase 66% do total. O MP apura a situação. Já o governo alega que está em fase final um concurso para contratação de pessoal.

O documento é assinado pelo delegado-geral adjunto, Marcelo Aires Medeiros. Nele, é destacado que “é grave a carência de servidores”. Além da falta de delegados, o ofício detalha que existem ainda que 104 municípios sequer possuem um agente de polícia. Isso sem contar quase 28% dos servidores que deixaram o cargo.

O promotor de Justiça Fernando Krebs está responsável pelo caso. Ele afirma que a situação chegou a esse ponto porque a polícia emprestou servidores para outros órgãos, como a Assembleia Legislativa e secretarias estaduais.

“O número é alarmante. A gente até pode interpretar este ofício como um pedido de socorro da Polícia Civil porque com certeza há membros da PC que estão indignados com essa situação que indigna toda sociedade porque isso impacta na segurança de todos nós que o problema número um dos goianos e dos brasileiros”, afirma.

Polícia Civil diz que 162 cidades de Goiás não têm delegados ; MP apura situação (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Polícia Civil diz que 162 cidades de Goiás não têm delegados ; MP apura situação (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Polícia Civil diz que 162 cidades de Goiás não têm delegados ; MP apura situação (Foto: Reprodução/TV Anhanguera).

Concurso

O delegado Gustavo Carlos Ferreira, gerente de planejamento operacional da Polícia Civil, disse que a situação deve mudar com a nomeação de alguns concursados.

“A Polícia Civil já finalizou o concurso para agentes e escrivães de polícia. Agora nós estamos aguardando a nomeação desse pessoal e a nossa academia já está pronta para no próximo mês fazer o curso de formação e essas pessoas estarem aptas a trabalhar já no final de setembro, início de outubro”, pontua.

Já em relação à contratação de delegados, a Polícia Civil, a Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan) e a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) disseram à TV Anhanguera que já está sendo preparado um novo concurso para a função, mas que ainda não há previsão de data.

O último concurso para delegados foi suspenso depois que fraudes foram constatadas. Uma comissão de servidores será instaurada pelo governo para apurar o caso, que também é alvo de uma investigação policial.

A SSPAP destacou ainda que está em fase final o concurso público para contratar 500 agentes e escrivães e negou que exista defasagem por causa de empréstimos de servidores para outros órgãos.

Delegacia de Abadia de Goiás é uma das que não têm delegados no estado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Delegacia de Abadia de Goiás é uma das que não têm delegados no estado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Delegacia de Abadia de Goiás é uma das que não têm delegados no estado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

População reclama

Quem vive nessas cidades sofre os efeitos da situação. Em Cachoeira Alta, no sul de Goiás, por falta de delegado, qualquer ocorrência tem que ser em um município vizinho. “Meu sobrinho foi assaltado e teve que ir para Itumbiara fazer a ocorrência”, afirma a dona de casa Geni Martins.

Em Abadia de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia, a situação é semelhante. A delegacia até funciona, mas apenas uma funcionária, emprestada pela prefeitura, registra as ocorrências. O delegado responsável por investigar os casos fica em Guapó, a 15 km.

“O lugar do delegado é aqui dentro da delegacia de Polícia Civil. Cadê? Chega lá para dar queixa e tem só para escrever e levar os papéis para Guapó. Cadê que resolve?”, reclama a doméstica Lacélia Bezerra da Silva.

Fonte: Globo.com

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *