6da8e0bf70b6f7829b9d23d669b908ee

Projeto Mulher+Segura é discutido pela Guarda Civil Metropolitana

Será criada uma patrulha de atendimento nos casos de situação de risco familiar ou com medidas protetiva

Em atendimento ao que determinam a Lei Maria da Penha e o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, a Guarda Civil Metropolitana de Goiânia (GCM) vai aderir ao combate e enfrentamento às diversas formas de violência, bem como criar patrulha de atendimento nos casos de situação de risco familiar ou com medidas protetivas.

O encontro realizado nesta segunda-feira (9) com os representantes da GCM está inserido no Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) e tem como objetivo debater a implantação de uma ação de políticas públicas para o combate à violência doméstica, com o projeto Mulher+Segura.

De acordo com o coordenador do projeto na Guarda, Flávio Costa, o curso de capacitação terá 10 eixos principais, que abordarão, dentre outros temas, os principais procedimentos de atendimento e encaminhamento à perícia e medidas de proteção na rede pública e preservação das provas física e psíquica.

A próxima etapa é a formação da equipe de cinquenta guardas civis femininas e o curso de 50 horas a ser desenvolvido na Gerência de Pesquisas, Estudos, Ensino e Capacitação (Gpeec) da corporação, em que serão ensinadas as qualificações específicas para as abordagens de acordo com cada situação.

Além da Guarda Civil, participam o Tribunal de Justiça (TJGO), o Ministério Público (MPGO), a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), as secretarias municipais de Políticas para as Mulheres, da Saúde (SMS), da Assistência Social (Semas) e Direitos Humanos (DH). 

Foto: Reprodução

Fonte: O Hoje

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *